MDS – Forças Armadas de municípios gaúchos vão comprar alimentos da agricultura familiar


Whatsapp

Brasília – As cidades gaúchas de Cachoeira do Sul e Santo Ângelo lançaram chamadas públicas para a compra de produtos da agricultura familiar. O 13º Terceiro Grupo de Artilharia de Campanha e o Depósito de Subsistência do Exército vão investir, respectivamente, R$ 113 mil e R$ 471 mil reais. O prazo para envio de propostas de agricultores ou cooperativas são 14 e 20 de maio. O Grupo de Artilharia busca itens como ovos, verduras, frutas, biscoitos e sucos. Já a demanda do Depósito de Subsistência é de carne suína.

O diretor do Departamento de Compras Públicas para Inclusão Social e Produtiva Rural do Ministério da Cidadania, Iberê Mesquita Orsi, destaca os pontos positivos das chamadas públicas do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). Segundo ele, a soma ofertada e a procura contínua criam ótimas condições para os produtores. “Essa chamada abre um mercado fantástico para a agricultura familiar. Além do alto valor, ela cria uma demanda constante para os agricultores”, destacou. Segundo Orsi, o exército tem sido um responsável por fomentar a produção rural em diversas regiões do Brasil.

Cássio Benito Baptista, presidente da Cooperativa Regional de Alimentos (COOPERSANTA) do município de Santa Cruz, cidade vizinha à Cachoeira do Sul, acredita que a oportunidade beneficia pequenos produtores da região. Para ele, que já participou de três chamadas públicas do mesmo tipo, a iniciativa responde aos anseios dos agricultores. “Quem planta precisa ter para quem vender, e esse projeto vem ao encontro dessa necessidade. Os dois lados são beneficiados, pois gera renda e emprego no campo e leva alimento de qualidade para o Exército”, afirmou.

Por meio da modalidade de compra institucional do PAA, cada agricultor pode vender até R$ 20 mil, por ano, para cada órgão comprador. Já para as cooperativas ou associações, o teto é de R$ 6 milhões, por ano, para cada órgão.

Fonte: Ministério do Desenvolvimento Social